Como escrever bem para a web e produzir conteúdos poderosos

Como escrever bem para a web e produzir conteúdos poderosos

Um bom texto não pode ser escrito de má vontade, apenas como forma de ganhar a vida. Você tem que acreditar no produto. – David Ogilvy

Quando produzimos um post para a web, tudo o que desejamos é que este conteúdo gere resultados. Em outras palavras, queremos que o texto desperte o interesse, a atenção e faça o leitor tomar uma ação no fim do post. Mas a realidade é bem diferente da expectativa…

Muitos conteúdos não saem do anonimato, e tudo o que você consegue são míseros cliques e uma imensa taxa de rejeição. Você está perdendo tempo e dinheiro. Como evitar isso? Como produzir artigos poderosos que despertem o interesse e façam as pessoas lerem?

Vou apresentar para você agora 7 táticas para o seu conteúdo funcionar e gerar mais resultados. Continue a leitura!

Como escrever bem e fazer seus posts bombarem na internet

#1. Capture o leitor na primeira oportunidade

A primeira tática é conectar o leitor logo no título (o meu livro ensina como fazer isso). Depois, quando o leitor clicar no link e estiver lendo seu texto, ele precisa continuar a ser “agarrado” por sua mensagem desde o primeiro parágrafo.

Costumo usar frases de impacto, uma espécie de sub headline logo na primeira frase do artigo. Pode ser uma pergunta, um fato, ou até mesmo uma história. A ideia é incentivar a continuação da leitura. Lembre-se que na web tudo é muito veloz. Se o interesse do leitor não for despertado nos primeiros segundos, ele não hesitará em abandonar o site.

Sendo mais explícito, é preciso ir direto ao ponto. Isso funciona muito bem. 

#2. Comece falando do problema

Começar explorando o problema também é uma ótima forma de engajar. Faça algo do tipo: “Você tem esse problema tal, e este conteúdo vai te mostrar a solução.” Quando a pessoa tem uma dor, costuma não medir esforços em prestar a atenção a possíveis fontes de ajuda. Pense nisso na hora de escrever seu texto para a web.

Dê conselhos úteis para seu leitor, entregue algo que possa fazê-lo sanar, ou ao menos amenizar, a problemática. Quando você entrega conhecimento prático, de graça, tende a conquistar 75% a mais de leitores. Aliás, esse é um trunfo explorado por quase todos os especialistas em marketing atualmente, o que acaba caracterizando a maior parte dos conteúdos publicados nos sites e blogs corporativos do Brasil e do mundo.

#3. Não tenha preconceito de vender

Um artigo de blog também pode vender diretamente? Sim, e você pode explorar isso muito bem. Bem, esta é uma afirmação controversa do ponto de vista de alguns especialistas em Inbound Marketing. Parece que eles não são adeptos ao tipo de venda que ocorre de forma direta nas páginas de blogs. A venda só deve ocorrer somente depois que o lead recebeu uma enxurrada de conteúdos.

Considero a visão válida, e acredito que funciona muito bem no mercado B2B. No entanto, quando falamos de mercado B2C, ou seja, de empresa para cliente, o texto para web pode servir como “fim” para as vendas. Isso, claro, se for feito com ética e honestidade.

Já produzi diversos textos que falavam diretamente de um produto. Para esses, utilizo uma técnica conhecida como “50X50″, onde metade do conteúdo é direcionada a educação e conscientização do cliente, e a outra metade sobre um produto específico (esse é um grande trunfo que também ensino no livro).

#4. Planeje o seu artigo

Um dos pontos principais de uma boa produção de texto para web é planejar cada artigo antes da produção. A ideia é dividir o conteúdo em blocos, criando o título, dividindo o número de palavras pelos tópicos, simulando os tópicos, e por fim, fazendo a pesquisa e desenvolvendo o artigo.

No livro eu mostro que você deve calcular o número de palavras para cada tópico, isso te dá uma base começar. O segredo é definir os tópicos com antecedência também. Prefiro fazer a introdução, desenvolver os tópicos em ordem, e por fim fazer o fechamento.

#5. Considere a usabilidade

Comparado com outros profissionais, o redator ainda pensa pouco em usabilidade. A usabilidade é responsável por deixar um site amigável aos olhos de qualquer pessoa e deixá-lo fácil de entender. Ambos itens são essenciais para o sucesso na hora de como escrever bem para a internet.

Aprendendo mais sobre como as pessoas consomem conteúdo na rede, você percebe que elas não leem de forma profunda, mas “escaneiam” as páginas. O leitor de blog costuma ler da esquerda para a direita, e de cima para baixo, dando especial atenção para o primeiro parágrafo, seguindo uma busca por mais informação e a leitura de outro parágrafo.

Esse é o padrão geral de leitura de um texto para web, portanto, pratique, se quiser capturar a atenção do visitante nos “pontos certos”. Algumas práticas ajudam a facilitar a leitura: escrever parágrafos curtos, aplicar negritos em pontos chaves do texto, dividir o texto em vários subtítulos, usar listas e bullet points (os populares pontinhos). 

#6. Use a fórmula do ensino fundamental

Há uma estrutura geral dos posts para blogs, formada por uma fórmula fácil de decorar:

  • Título
  • Introdução
  • Desenvolvimento (dividido por intertítulos);
  • Conclusão.

Isso é o que aprendemos no ensino médio, nas aulas de redação e produção de texto. Com o tempo, você pode até mudar essa estrutura, mas o conselho é que você seja fiel a esta fórmula. Inclua no fim a chamada para Ação (CTA).

#7. Divirta-se

A minha última dica aqui de como escrever bem pode soar estranha, mas é isso mesmo. Nada impede de você se divertir escrevendo. Isso, na verdade, se torna fácil quando você ama o que faz. Quando você não encara a produção de texto para web como um trabalho frio e inflexível, tende a ser mais criativo e a compor com mais liberdade. Adote esse conselho e perceba como os seus textos irão fluir mais facilmente.

A construção de bons textos para a web é um tema que eu trato num livro sobre conteúdo. Você pode conhecê-lo no vídeo abaixo…

A Arte de Escrever Para a Web e Produzir Conteúdos Poderosos

Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é autor de livros sobre marketing e criação de riquezas e copywriter de resposta direta. Escreveu 2 livros best-sellers sobre escrita persuasiva, um deles, considerado o livro mais completo sobre copy do mercado brasileiro. Carioca, casado, pai do Peter Gabriel, gosta de rock, churrasco e literatura.

Este post tem 8 comentários

  1. Sempre é bom estar aqui! Parabéns por todo o conteúdo de qualidade!
    Abs,

    1. Opa, Alessandro! Prazer é todo meu de ter você por aqui… Muito obrigado por tudo! 🙂

  2. Parabéns pelo excelente post Paulo! Vou começar a aplicar hoje mesmo em meus blogs! Realmente, planejar o artigo faz toda a diferença! Grande abraço!

    1. Fala Renan! Que bom que gostou mano… Não esqueça de me falar dos resultados depois. 😉

  3. Gostei Dr Paulo, Texto limpo, polido, fluido e atinge o objetivo, espero chegar a esse nível. Parabéns pelo trabalho!

    1. Opa, Joelson! Fico feliz de receber elogios assim de um cara como você. Valeu mesmo!

  4. Aprendir com o Henrique Carvalho a fazer mapas mentais do conteúdo e tem funcionado muito bem

    1. Mapas mentais são ferramentas poderosas mesmo, Micileide!
      O Henrique Carvalho é um grande profissional.
      Ensina coisas fantásticas no blog dele.

Deixe uma resposta

Fechar Menu