O empreendedor e o monstro (Parte 2)

O empreendedor e o monstro (Parte 2)

Existe um lado escuro no empreendedorismo que as pessoas não vendem nas fotos com filtro de Instagram.

Nesse lado escuro, empreendedores estão sujeitos a problemas seríssimos.

São vários dramas psicológicos vividos e desencadeados por pressão inimaginável.

Há empreendedores que conseguem dar conta por um tempo, mas muitos chegam a ponto de sofrer com crise de ansiedade.

Outros desenvolvem fortes quadros de depressão (já falei sobre isso aqui).

Empreendedor no Brasil “apanha” constantemente. Toma porrada de tudo quanto é lado: dos clientes, da família, dos funcionários…

O governo então, é um grande vilão que todos os dias aparece na sua porta para arrancar um pouco do dinheiro arrecadado. Isso sem dar o mínimo de assistência para você.

Ao longo da trajetória, quem tem negócio enfrenta uma série de desafios e problemas que exigem muita energia física, mental e emocional para que se consiga continuar de pé e caminhando.

Nunca irei me esquecer da cena do dono de empresa que demitiu 223 funcionários e se suicidou enforcado numa corda na própria fábrica. Aquilo me doeu profundamente. Pedi a Deus para nunca me deixar passar por algo do tipo.

O empreendedor é visto como um guerreiro montado num monstro, um dragão.

Muitas vezes as pessoas olham para o cara bem-sucedido e dizem: “Esse cara realmente é sinistro! Vejam, dominou o monstro!”.

Mas o sujeito está apavorado se perguntando: “Como eu vim parar em cima desse dragão? Como eu faço para evitar ser devorado? Como evitar que ele cuspa fogo e me faça virar cinza?”.

Todo empreendedor enfrenta um ou mais monstros, dragões e, por mais que não se admita, dá medo. Dá medo para cacete.

Mas poucos falam sobre isso…

E é vergonhoso mesmo se mostrar fraco, mas quer saber? Nada é pior que definhar sozinho enquanto você sorri para as câmeras.

Eu disse à minha psicóloga que gostaria de postar mais sobre os medos e traumas vividos por empreendedores, mas ainda tenho certa resistência.

Talvez eu coloque tudo num livro futuramente.

O que posso fazer por agora é, em textos como esse, postados vez ou outra, aconselhar:

Cara, procure alguém para revelar seus medos. Não deixe de pedir ajuda. Não dê uma de super homem.

Empreender é um trabalho estressante mesmo, que pode criar uma turbulência emocional incontrolável.

Há um grande risco do fracasso e tudo coopera para que você caia ou quebre.

Não vale a pena encarar isso tudo sozinho. Aprendi isso a tempo, e você também pode.

Alguém pode ter a espada para cortar a cabeça do monstro, mas você não vai saber quem se continuar fingindo que está tudo bem e se fechando no seu escritório.

Peça ajuda, guerreiro! Antes que as coisas piorem.

About Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Deixe uma resposta

Fechar Menu