Hard Content: o tamanho do conteúdo que você precisa produzir

Hard Content: o tamanho do conteúdo que você precisa produzir

Você sabe qual o tamanho do conteúdo que você precisa produzir?

Decidi escrever este artigo após me deparar com uma grande informação em uma postagem feita por um amigo no Facebook. Era um texto com imagem mostrando dados impossíveis de serem ignorados. A mensagem dizia: 

“Conteúdos maiores são mais propícios a serem compartilhados.”

Esse fato contradiz um conceito muito pregado na vida, no marketing e na produção de conteúdo: “menos é mais”. A informação foi difundida pela empresa Hootsuíte, plataforma de gestão de mídias sociais. Em pesquisa feita com mais de 100 milhões (não 10 mil) de publicações em blogs, ficou provado que os “posts grandões” se destacam mais que os menores. O resultado foi surpreendente para muita gente, inclusive para mim!

Textos mais curtos, de até 1.000 palavras, tem aproximadamente metade dos compartilhamentos dos textos acima de 10.000 palavras. Sim, dez mil palavras. Escrevi por extenso para você ter certeza. Isso deixa muitos produtores de conteúdo (será que eu também?) com a “cara no chão”.

Há algum tempo, por questões de SEO, tenho aconselhado aos meus clientes sobre a importância de não se produzir artigos muito curtos, como de 300, 400 e 500. Mas daí, grandões, como a pesquisa revelou eu não poderia imaginar. Essa é uma prova de que no marketing especulações não funcionam.

Então, o que fazer agora? Sem dúvidas, azeitar os dedos, aumentar o repertório de ideias e encher o editor do blog com mais palavras. Mas espere aí… Não é só isso: A relevância do conteúdo ainda é determinante. A pesquisa também mostrou que a relevância, os fatos novos (não “ctrl C/crtl V” do que alguém já escreveu) e informações úteis estão entre as características das publicações de maior alcance. Ou seja, não basta apenas escrever muito, tem que fazer algo que seja muito bom.

Acompanhe e vamos ligar os pontos!

Tamanho do conteúdo é documento

Se você está anunciando um produto que tem muitas e diferentes qualidades, escreva um texto longo. Quanto mais você diz, mais você vende – David Ogilvy em Confissões de um publicitário

Quanto maior o conteúdo produzido, maiores as chances ele tem de alcançar pessoas e ser compartilhado. Por isso menos conteúdo pode ser mais dinheiro jogado fora! Meu primeiro conselho para você aqui: escape da preguiça. Muitas vezes, menos é mais apenas diante da preguiçosa justificativa de quem quer produzir menos e ganhar mais.

Agora não há como negar que isso pode variar de acordo com o nicho e o perfil de público-alvo que você atende. Mas, num geral, conteúdos maiores geram mais conversão.

E aquela história de que na internet as pessoas não gostam de textos grandes?

Percebo uma relatividade, dependendo do tipo de leitor e do setor de atuação. Desde que a internet e a profusão de blogs ganharam força, alimenta-se a ideia de que posts muito longos não são lidos pelos usuários, que preferem informações curtas e rápidas.

Vou revelar para você agora qual minha visão em relação a isso: Quem deseja algo, não mede esforços para ler conteúdos longos. Afinal, ele está querendo consumir, seja comprar um produto ou absorver mais informações sobre determinado assunto. Então, seu leitor engajado se conectará facilmente ao conteúdo maior, se o mesmo for preparado com bastante carinho por você.

Mas…

Existem aqueles que preferem produzir vários conteúdos menores, para haver mais páginas e, portanto, maior otimização. E isso funciona? Sim, mas voltando a pesquisa da Hootsuíte, o conteúdo fica menos propenso a alcançar pessoas e ser compartilhado por elas.

Importante ressaltar que existe um problema enfrentando por alguns blogueiros em relação aos posts longos. O texto acaba se tornando cansativo (espero que o meu não esteja sendo), pois é preciso ser muito criterioso, apresentando certo dinamismo e uma boa dose de coesão.

Caso contrário, os artigos terão centenas de palavras e dezenas de parágrafos, mas farão as pessoas desistirem nas primeiras linhas. Diante disso, tentando não ser contraditório, prefiro um post de 500 palavras com foco no assunto, do que um longo com 2400 que não diz coisa com coisa, ou que demora a mostrar porque foi escrito.

Já vi estratégias funcionarem com o revezamento também, ou seja, com variação entre posts longos e curtos. Algumas empresas lançam artigos menores para os visitantes, que são as pessoas no topo do funil, e artigos mais densos e longos para os que já avançaram na jornada de compra. Eu mesmo faço isso em diversos projetos. Dá certo!

Então, quantas palavras deve ter meu artigo?

Bem, estou tentando ser claro aqui. Mas se você acha que rodei, rodei e ainda não disse nada, serei taxativo agora: Produza posts maiores, pois apresentam mais chances de tráfego, engajamento e conversão. Mas que eles sejam bons, com essência, que ajudem os consumidores com algum problema, e que não sejam apenas conglomerados de palavras.

Conteúdos maiores exigirão, obviamente, maior investimento de tempo, e financeiro caso você terceirize. Mas, aumentarão as oportunidades. Se a ideia de que internautas não leem posts grandes persistir, procure trabalhar com uma divisão dinâmica dos parágrafos do artigo.

Apresentar claramente o que cada tópico trata através dos subtítulos e usar negrito, são algumas das técnicas usadas para tornar o texto escaneável. Dessa forma, o leitor mais apressado pode passar os olhos no corpo do conteúdo e encontrar as informações mais convenientes. bullet points, os famosos pontinhos, e as listas numéricas também ajudam nesse sentido.

Para que você entenda mais como garantir a qualidade e a relevância do post, compartilho um trecho:

O trabalho de um redator web não é encher a internet de bits, mas fornecer soluções ricas que conectem marcas aos seus consumidores. O ofício de um webwriter não é produzir publicação gratuita, mas transformar fontes em pílulas de conhecimento. Não é apenas seguir um calendário, mas propagar ideias consumíveis, agradáveis e úteis. Isso é conteúdo!

Para escrever conteúdo para a web, que seja de fato eficiente, um redator precisa se preocupar em assumir a responsabilidade em ajudar leitores online, encontrar a informação ideal e produzir um formato escrito com o máximo de relevância. Entendendo e praticando isso, seu post longo será mais bem aceito pelos leitores de plantão.

Falando em SEO

O tamanho do texto também influencia no SEO…

No que se refere a otimização, um texto muito curto nunca é o mais indicado. O tamanho deve ser preciso para transmitir bem a ideia, explorar os elementos mais importantes do assunto e levar informação de forma mais completa.

Por isso, mesmo se atentando ao tamanho, faça um texto com profundidade, espalhando as palavras-chave com criatividade.

Muitos profissionais, principalmente os iniciantes, acreditam que a quantidade de termos de busca dentro de um texto conquista os motores de busca, mas hoje em dia quem manda é a já citada relevância. Seu texto pode até ter milhões de palavras-chaves, mas sem elegância e coesão, seu blog não se destaca.

Artigos maiores promovem mais autoridade

O fator mais importante para garantir excelentes resultados com o conteúdo não é SEO, nem a divulgação nas mídias sociais, nem uma estratégia caríssima de publicidade. Se há um elemento imprescindível para o sucesso de seu post é a autoridade.

O que seria esta autoridade? Infelizmente, não existe uma fórmula pronta.

Alguns profissionais de SEO se referem à autoridade como a otimização de um site na web, a presença no social media e a própria geração de leads. Os internet marketers frequentemente confundem autoridade com visibilidade. Eu, porém, penso que esses aspectos funcionarão para gerar autoridade apenas quando estiverem alinhados ao conteúdo da mensagem, a profundidade do discurso, que a marca transmite ao público e aos concorrentes.

Houve um tempo em que era relativamente fácil “gerar autoridade” com uma estratégia simples de SEO. Chegar ao topo do Google, por exemplo, era uma forma precisa de se medir a autoridade.

Mas hoje em dia, a criação da autoridade para uma empresa na internet só é possível através de um conjunto de táticas que funcionam em longo prazo, focadas na qualidade do conteúdo, e sem dúvidas, no resultados alcançados.

Então a ideia é escrever artigos maiores que contenham SEO, mas que na verdade, ajudem ao consumidor com algo, e que sejam úteis e agradáveis. Essa sim, é uma excelente maneira de aumentar a autoridade de sua marca.

Expor assuntos com maior desenvolvimento, tratar de temas com grande importância, enfim, se comunicar de forma precisa e eficiente.

Então…

A missão do conteúdo na web é entregar informação original, útil e prática. O artigo deve funcionar como diálogo entre empresa e cliente. Partindo desse princípio, cada post deve apresentar soluções, resolver um ou mais problemas, engajar, conectar, formar opinião, gerar autoridade.

Nesse caso, “mais é mais”. Para terminar, aconselho que você lance posts maiores, para que seu conteúdo alcance mais pessoas e seja mais compartilhado nesse vasto universo chamado web. Para completar estas informações sobre o tamanho do conteúdo, confira o e-book explicando o que é Hard Content e porque eles são poderosos.

Clique aqui para baixar o e-book!

Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Este post tem 6 comentários

  1. Fantástico Paulo! Condiz muito com que eu ando pensando ultimamente, produzir dois artigos por semana (ainda que seja pouco) e extenso é o caminho? Talvez… Mas o trabalho é MUITO grande, para quem está “sozinho” e possui recursos limitados.

    Por isso compensa muito mais você focar em qualidade do que quantidade, isso tanto em produção de conteúdo em texto quanto em vídeo (que começarei em breve).

    Mas isso são apenas meus pensamentos.

    Gostei muito do artigo.

    1. Fala meu amigo!

      Então, eu gosto muito de produzir conteúdos maiores em menor quantidade aqui no blog. Para mim funciona melhor pelas questões apontadas no texto acima. Mas já trabalhei com projetos que exigiam até 3 artigos por semana.

      Nos últimos dias, acabei tendo que fazer uma adaptação no calendário, por conta de atender mais de uma audiência. Por isso defendo a flexibilidade. Afinal, o que funciona para um, pode não funcionar para outro.
      Mas num geral, eu prefiro trabalhar com “posts completões”… Agregam mais. Pode ser que no futuro isso mude, quem sabe.

      Fico feliz que tenha gostado… E acho que está com o pensamento correto, sim. 🙂

      Grande abraço!

  2. Paulo, você viu seus rankings no google melhorarem ao passar a produzir conteúdos maiores, com mais palavras? Estou aplicando esta técnica em meu site e em breve compartilho aqui os resultados.

    1. Vi, sim, amigo! Os conteúdos maiores do blog parecem sempre ranquear melhor que os menores. Ficarei feliz em saber de seus resultados. Compartilhe conosco sim. 🙂

      1. Paulo, já estou vendo um crescimento de rankings nas páginas que fiz atualização e aumento no tamanho do conteúdo. Se o crescimento persistir, colocarei o gráfico aqui nos comentários.

        1. Oi, amigo. Fico muito feliz com seus resultados. Ansioso pelos gráficos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu