Pesquisar
Close this search box.

5 táticas de guerra para você usar em seu marketing digital

táticas de guerra

Todos podem ver as táticas de minhas conquistas, mas ninguém consegue discernir a estratégia que gerou as vitórias. – Sun Tzu

O que vou te apresentar agora são apenas algumas metáforas baseadas nas estratégias dos generais Sun Tzu e Karl Von Clausewitz para você aplicar em seu marketing digitalA ideia é compartilhar a inspiração que tenho ao revisar algumas ideias com base em estratégias de guerra. Leia o post e descubra como garantir mais resultados no campo de batalha!

#1. Seja o mais forte

Quanto maior você for, mais dura será a queda.

Quanto mais autoridade você tiver, pior será para seus concorrentes te ultrapassarem. Ao colocar seu marketing de conteúdo em prática, seja o mais profissional possível. Não escreva coisas supérfluas, apenas para “encher linguiça”, mas aprofunde-se em tudo o que for expor a seu público.

Faça com eu seu blog seja referência e que a sua marca seja lembrada sempre que alguém pensar no seu nicho. Se numa guerra, um exército precisa ter os melhores soldados e as melhores armas, seu blog precisa ter os melhores redatores e os melhores conteúdos.

#2. Forme seus pontos fortes a partir da fraqueza da concorrência

Encontre uma fraqueza na força do líder e ataque esse ponto.

Trazendo para o contexto do marketing, estude o que seus concorrentes estão deixando a desejar e faça o melhor a partir disso. A fraqueza é a força. Não se esqueça de olhar a concorrência. Analise o que os principais blogs do seu nicho estão fazendo, descubra o ponto fracos deles e use para formar os seus pontos fortes. A ideia não é eliminar a concorrência, mas criar diferenciais com base nas brechas deixadas no mercado.

#3. Exclusividade

Um bom movimento de flanqueamento deve ser feito numa área incontestada. 

Este é o primeiro princípio de flanqueamento do general Clausewitz. Com base nele, deixo claro: você não precisa necessariamente ter um produto novo ou algo diferente de tudo o que é feito no mercado. No entanto, tudo o que você vende deve conter algum elemento de novidade ou exclusividade.

Em muitos casos, você só precisa ser diferente. Você pode obter sucesso mesmo não sendo o primeiro da lista. Nesse contexto, use a criatividade a seu favor na hora de executar suas estratégias de marketing e consolide sua estratégia de conteúdo com os conceitos novidade e exclusividade.

#4. Segmentação e estreitamento de nicho

Destruir um agrupamento de cada vez.

Você obterá mais resultados quando decidir segmentar e “atacar” um segmento específico, mesmo que seja menor. Na guerra, esse é o princípio do estreitamento. Se numa batalha você destruir agrupamentos menores, um a um, logo restará apenas a base para ser explodida. Portanto, se não você tem armamento necessário para combater com os grandes, explore os nichos menores.

Se você tem mais de uma persona para seu blog corporativo, mas não tem conseguido dar conta de todas, faça um estreitamento. Descubra qual dos setores será mais viável e trabalhe em prol dele. Você verá como seus esforços se tornarão muito mais úteis. Com o tempo, através do crescimento e posicionamento, novos nichos podem ser incluídos. Mas em muitos casos, a melhor opção é recuar e colocar isso em prática. Elabore o seu marketing de conteúdo de maneira específica, criativa e relevante para um ou dois grupos de personas.

#5. Elemento-surpresa

Jamais se limite a defensiva, mas “ataque” de maneira inteligente e reaja as investidas que possam prejudicar seu batalhão.

Surpresa tática é um elemento importante no plano de batalha. Se você estiver sempre inovando, eliminará motivos para perder clientes. O que funciona bem nesse aspecto é compor conteúdos a partir de ganchos editoriais, como uma polêmica recente, uma novidade no mercado. Para isso, esteja atento à movimentação e surpreenda.

Se você executa novas maneiras de aumentar as vendas, avança na batalha e surpreende a concorrência.

Quer aprender mais táticas de ataque e defesa e se munir de armas poderosas? Cadastre-se aqui!

Quem gostou deste artigo também leu:

Paulo Maccedo – Todos os direitos reservados 2023