Pesquisar
Close this search box.

Tem um cigarro aí?

Há muito tempo, um jovem chamado Bob Christopher teve uma ideia maluca. 

Dar a volta ao mundo com $80 no bolso.

Doideira, né? Mas ele creu nisso.

Lendo livros de motivação, acreditava que qualquer meta poderia ser atingida se tivesse fé e confiança. 

Pensando em formas de executar seu plano, Bob teve um insight: 

“Pessoas trabalhavam em cargueiros para ganhar passagens transatlânticas e pegavam carona por todo o mundo, então por que não eu?” 

Assim Bob tirou sua caneta do bolso e escreveu num pedaço de papel uma lista dos problemas com os quais seria confrontado. 

Além disso, fez anotações do que considerava respostas viáveis para cada um deles.

Detalhe: Bob era um fotógrafo habilidoso e tinha uma boa câmera. 

Quando chegou à decisão, ele entrou em ação: 

  • Fechou um contrato com a Charles Pfizer, uma grande empresa farmacêutica, para recolher amostras de solo dos diversos países que pretendia visitar.
  • Obteve uma carteira de motorista internacional e um conjunto de mapas em troca da promessa de um relatório sobre as condições das estradas do Oriente Médio.
  • Pegou documentação de marinheiro.
  • Obteve uma carta do Departamento de Polícia de Nova York para provar que não tinha ficha criminal.
  • Providenciou uma associação no Albergue da Juventude.
  • Negociou com uma companhia aérea de carga que concordou em transportá-lo sobre o Atlântico mediante a promessa de produzir fotografias para a empresa usar em Publicidade.

Quando os planos foram concluídos, Bob deixou Nova Iorque de avião com $80 no bolso. 

A volta ao mundo com $80 era seu objetivo principal. 

Aqui estão algumas de suas experiências:

  • Tomou café da manhã em Gander, Terra Nova. Como pagou? Fotografou os cozinheiros na cozinha, e eles ficaram satisfeitos.
  • Comprou quatro pacotes de cigarros americanos em Shannon, na Irlanda, que custaram $4,80 (naquela época, os cigarros eram um meio de troca tão bom quanto dinheiro em muitos países). 
  • Chegou a Viena vindo de Paris. A tarifa: um pacote de cigarros para o motorista.
  • Deu ao condutor quatro maços de cigarros para levá-lo no trem de Viena à Suíça através dos Alpes.
  • Foi de ônibus para Damasco. Um policial da Síria ficou tão orgulhoso do retrato que Bob fez dele que ordenou ao motorista de ônibus para levá-lo.
  • Tirou uma foto do presidente e dos funcionários da Empresa de Transporte Expresso do Iraque. Isso valeu uma carona de Bagdá a Teerã.
  • Em Bangkok, o dono de um restaurante muito bom alimentou-o como um rei, pois Bob deu as informações que ele queria: a descrição detalhada de uma área específica e um conjunto de mapas. 
  • Foi trazido do Japão para San Francisco como membro da tripulação do navio a vapor The Flying Spray. 

Bob concluiu seu plano e nos deixou uma lição valiosa:

Se você tem um objetivo definido e está disposto a concluí-lo, você tem o que precisa para seguir adiante.

O caso de Bob é extraordinário? 

Sim, mas não deixa de ser possível e de mostrar que perdemos muito tempo pensando no que poderíamos fazer…

Quando deveríamos tirar a caneta do bolso e traçar um plano executável.

Se você se recusa a dar errado, a hora de fazer isso é agora!

PS.: Meus alunos ouvem frequentemente meus conselhos sobre planejar a própria vida.

Alguns deles levaram isso tão a sério que já tiveram transformações incríveis.

Se você quer experimentar isso também, dê uma olhada na minha comunidade!

Quem gostou deste artigo também leu:

Paulo Maccedo – Todos os direitos reservados 2023