[Cacildis!] Uma pequena lição de marketing com a cerveja do Mussum

[Cacildis!] Uma pequena lição de marketing com a cerveja do Mussum

“Cacildis” é o mesmo que cacilda. Essa gíria foi disseminada pelo personagem dos trapalhões Mussum.

Cacildis agora também é um biricotico desenvolvido pela Brassaria Ampolis, que homenageia o Mussum, este que boa parte dos brasileiros lembra ou que ao menos já ouviu falar.

A cerveja é anunciada como “Mumu engarrafadis que dá satisfação da primeira à última beiçadis”. Demais criativo!

Meu primeiro contato com a cerveja foi enquanto eu passeava com a família e parentes no Litoral Sul. Eu avistei a cerveja em cima do balcão de um quiosque. Comentei com minha esposa e vi que a tia dela e o marido já conheciam. “Está aparecendo na televisão”, disse o tio na hora.

Curioso, fiz uma rápida pesquisa no Google e entendi que é o segundo rótulo que homenageia o Mussum. Antes da Cacildis, veio a Biritis.

De cara, vi que a marca tinha tudo para dar certo, primeiro porque mexe com o imaginário coletivo, segundo porque se apoia num contexto popular, atraindo uma camada considerável da sociedade que adora cerveja.

Mussum, que era negro, pobre, filho de empregada doméstica, e foi nascido e criado no morro, era chegado como poucos numa cachaça — ou “mé”, como a apelidou.

Entre os anos 1970 e 1980, Mussum era um dos poucos artistas negros na tevê. O humorista que tinha muitos jargões e tiradas engraçadas, nunca foi esquecido pelo grande público que conquistou, permanecendo, até hoje, muito vivo e presente na memória de seus admiradores.

O humorista tornou-se um ícone no Rio de Janeiro, tendo sido, inclusive, lembrado em uma série de camisetas lançadas na cidade com a imagem estilizada do personagem e a inscrição “Mussum Forevis”. Aliás, a imagem de Mussum também é um forte meme que roda pela internetis. E quem vira meme, torna-se inesquecívis.

Essa pegada popular e brasileira da cerveja Cacildis, que traz a essência de Mussum, surge como uma extensão da própria empresa “Brassaria”. Eles explicam que “brassar” é o nome dado ao ato de se fazer o nosso mé (a cerveja). O processo se chama “brassagem”, termo aportuguesado de “Brasserie” ou de “Brewery”.

“Onde se faz pão é padaria, onde se faz queijo é queijaria, onde se faz brassagens é brassaria. Tá claris?!”

cacildis

Os donos do negócio explicam que mais que uma cervejaria divertida — e com a alma do Rio de Janeiro — este é um projeto feito com o carinho, a atenção e o cuidado de um filho em forma de homenagem ao seu pai, um dos maiores apreciadores de cerveja e um dos artistas mais queridos da história do Brasil.

Assisti um comercial de 30 segundos na tevê, que mostra o filho de Mussum, sócio da Brassaria, explicando como decidiu homenagear o pai, que aprova a empreitada lá do céu.

Usando o recurso de pesquisa hoje pelo Facebook, deparei-me com centenas de posts que mesclam a hastag sextou com Cacildis. O produto já deu certo, sujeitis!

Uma boa aula de marketing.

About Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Deixe uma resposta

Fechar Menu