A jornada do herói: conquistando pessoas com histórias

A jornada do herói: conquistando pessoas com histórias

A melhor abordagem para difundir a missão de uma empresa é contar histórias. – Philip Kotler 

Muitas empresas já entenderam que uma história bem contada é uma forma excelente de conectar o público à uma marca.

E quem começa a pensar em aplicar a arte de contar histórias, o storytelling, para conquistar mais pessoas, precisa imediatamente aprender o que significa:

 Jornada do herói.

O conceito é essencial para criar narrativas que de fato engajam.

Neste artigo, vou explicar com detalhes como a jornada do herói funciona.

Meu desejo é que você fique plenamente consciente de como contar uma história magnífica através desse processo criativo que pode elevar os resultados do seu marketing!

Origem e significado da jornada do herói

Jornada do Herói

A jornada do herói, em termo erudito, “Monomito”, é uma concepção cíclica presente em narrativas mitológicas. Quem difundiu o conceito foi o antropólogo Joseph Campbell, exímio pesquisador da escrita, que possibilitou o entendimento da narratologia, a ciência da narrativa.

Seu livro, “The Hero With a Thousand Faces” (O Herói de Mil Faces), de 1949, é um divisor de águas na arte de contar histórias. Aliás, este livro está disponível na Amazon, em português. 

Anteriormente usada em romances e obras de aventura, a jornada do herói também se tornou essencial na hora de contar a história de uma marca.

Isso porque, assim como em outras formas de narrativa, a presença de um personagem é fundamental.

Quando posta em prática, esse modelo de narrativa faz o leitor se conectar mais facilmente à história, percebendo uma sintonia entre sua pessoa e o personagem central da trama.

Conceitualmente, o processo se divide em três partes:

#1. Chamada – A etapa que mostra o herói aspirando sua jornada.

#2. Iniciação – Parte do enredo formada por diversas aventuras vividas pelo herói ao longo do caminho.

#3. Retorno – O momento em que o herói volta para casa com experiência, conhecimento e os poderes que adquiriu durante a aventura.

Dentro desses três pilares, existe o que chamamos de os “12 estágios da jornada do herói”, etapas que formam o enredo em sua totalidade.

Importante destacar que nem sempre eles serão seguidos à risca, podendo ser adaptados de acordo com o tipo da história.

No entanto, é fundamental conhecê-los e aprender o que cada estágio representa na hora de criar uma narrativa que conquiste pessoas.

Os 12 Estágios da Jornada do Herói

jornada do herói

  1. Mundo Comum – O primeiro estágio forma o ambiente normal, onde o herói vive junto a outras pessoas ,antes de iniciar sua grande aventura.
  2. A Chamada – Aqui um desafio surge e acaba influenciando o herói a sair de sua zona de conforto para cumprir um problema.
  3. Recusa ou Reticência – O personagem tende a recusar ou demorar a aceitar a chamada, resistindo a ‘entrar na dança’. Quase sempre é porque tem medo sente-se inseguro ou incapaz.
  4. Mentoria – No quarto estágio ele se encontra com um mentor, sábio, oráculo; recebe uma ajuda divina ou sobrenatural que o motiva a aceitar a chamada, concedendo-lhe o conhecimento e a sabedoria para encarar a aventura.
  5. Cruzamento do Primeiro Portal – Onde o herói imerge do mundo comum e ultrapassa um portal que leva a um mundo especial, mágico, uma outra dimensão.
  6. Provações, aliados e inimigos – No sexto estágio, o personagem passa por testes, enfrenta problemas, incógnitas surgem. Nesta etapa ele também encontra aliados e enfrenta inimigos e acaba aprendendo as regras do novo mundo.
  7. Aproximação – O herói vence as provações.
  8. Provação difícil ou traumática – A maior dificuldade da aventura aparece, como um caso de vida ou morte. Esta é a parte mais dolorida do enredo.
  9. Recompensa – O personagem escapa do fim trágico, supera o medo e adquire a fórmula mágica, a recompensa por ter aceitado o desafio.
  10. O Retorno – Retorna para o mundo comum, volta ao ponto de partida.
  11. Ressurreição – Outro momento decisivo na vida do personagem, mais um teste ao qual ele enfrenta o perigo, a morte e deve usar com veemência tudo que foi aprendido, inclusive a fórmula mágica.
  12. Regresso com a fórmula – Volta para casa com a fórmula a fim de ajudar a todos de seu mundo comum.

Separei dois vídeos fantásticos sobre a Jornada do Herói que vão te ajudar a compreender seu poder. O segundo é sensacional. Confira!

Mãos à obra

Indivíduos desejam ler, ver e ouvir histórias.

Essa é uma herança social antiga.

No mundo moderno, empresas devem aprender a usar isto para fazer suas marcas chegarem aos ouvidos, mente e coração das pessoas.

Se sua história for mesmo boa, será responsável por determinar o futuro do seu negócio. Por isso…

Use a jornada do herói como receita para garantir resultados consideráveis na hora de gerar autoridade, posicionar sua empresa e conquistar pessoas.

O conceito pode ser usado em tudo, desde o seu marketing de conteúdo até à criação do copywriting na sua estratégia de vendas do produto.

PS.: Esse e outros conceitos são destrinchados em conteúdos exclusivos enviados à minha lista VIP. Se você gostaria de fazer parte, deixe seu melhor e-mail aqui!

PPS.: O livro de Joseph Campbell, O Herói de Mil Faces, é um clássico que não pode faltar na sua biblioteca de negócios. Aqui está o link para você conhecê-lo. Escolha o de capa azul! 

Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é autor de livros sobre marketing e criação de riquezas e copywriter de resposta direta. Escreveu 2 livros best-sellers sobre escrita persuasiva, um deles, considerado o livro mais completo sobre copy do mercado brasileiro. Carioca, casado, pai do Peter Gabriel, gosta de rock, churrasco e literatura.

Este post tem 9 comentários

  1. Artigo bem escrito e esclarecedor. Confesso que é um dos melhores artigos que já li sobre o tema…didático, claro e direto ao ponto. Parabens!

    1. Olá, Abner Nasoli. Fico muito feliz que tenha te ajudado. Muito obrigado pelos elogios, de coração!

  2. Envolver e convencer não é uma tarefa fácil, mas a jornada do herói consegue cativar e trabalhar emoções como nenhuma outra técnica de copywriting.
    Quando entendi isso, passei a aplicá-la em tudo. Desde os meus artigos até os mini sites e realmente funciona! Muito boa matéria, parabéns!!

  3. Excelente artigo! Já visitei o seu blog outras vezes, porém nunca
    tinha escrito um comentário. Pus seu blog
    nos meus favoritos para que eu não perca nenhuma atualização.
    Grande abraço!

    1. Fala, Pedro!
      Obrigado, mano.
      Muito feliz com seu comentário.
      Volte sempre!

  4. Paulo, uma dúvida, posso aplicar essa técnica em todas etapas do funil? Desde o estágio de atração até a tomada de decisão da minha persona? Ou ela é mais específico para um determinado estágio?

    Estou consumindo bastante conteúdo do seu blog, está sendo muito esclarecedor para mim, que iniciou a jornada de escrita web.

    Mais sucesso para você, abraços!

    1. Olha, Victor!
      Então, depende da estratégia.
      Se fizer sentido, pode usar, sim.
      Mas esse é apenas um modelo, não quer dizer que tenha que ser seguido à risca, sempre.

Deixe uma resposta

Fechar Menu