Mel com limão = persuasão

Este post traz uma receita deliciosa…

Os manuais de influência ensinam que a crítica fecha portas quando se trata de influenciar e persuadir.

Isso porque somos condicionados a entrar na defensiva quando alguém confronta aquilo que acreditamos.

James Harvey Robinson explica…

“Às vezes, mudamos de ideia sem qualquer resistência e com naturalidade, mas, se nos dizem que estamos errados, ficamos ressentidos e nosso coração endurece.

Somos incrivelmente negligentes na formação das nossas crenças, mas somos tomados por uma paixão indevida quando alguém propõe nos livrarmos delas.

Claramente, isso não acontece porque nossas ideias nos são caras, mas, sim, porque nossa autoestima é ameaçada.”

Assim, uma verdade dura e pura é como limão, que por ser azedo, faz as pessoas fecharem a cara e rejeitarem o sabor.

Por isso o recomendável é usar uma linha de comunicação que não a faça rejeitar o que você tem a dizer. Em outras palavras, usar algo que tenha um sabor mais agradável.

Muitas vezes, isso é conseguido usando as próprias crenças da pessoa ou adotando o ponto de vista mais positivo aos olhos dela. Afinal, tendemos a aceitar melhor o que já nos parece bom.

Entendendo isso, podemos dizer que a verdade agradável é como mel, que será facilmente aceita por ser doce.

Legal, né? Sim, e isso nos leva a um terceiro ponto…

A pessoa excessivamente crítica, rabugenta, é como aquela que só esfrega limão na boca dos outros, e assim, mais repele do que atrai; ao passo que a que só oferece mel acaba se tornando um tipo de “sofista”, politicamente correta, que procura apenas agradar.

A solução está no equilíbrio: não apenas limão, não apenas mel; não apenas o que agrada, não apenas o que desagrada.

Ao meu ver, a receita ideal de influência é unir os dois.

Por exemplo, mel misturado com limão e outros ingredientes essenciais, como um bom destilado e gelo, formam uma deliciosa caipirinha.

Entendemos então que não são os elementos isolados que permitem os melhores resultados, mas a união perfeita entre eles.

Portanto, se você quer persuadir com verdade… faça uma boa caipirinha!

PS.: Se a pessoa for abstêmia e/ou não apreciar uma caipirinha, faça um chá de mel, limão e gengibre.

Quem gostou deste artigo leu um desses:

Deixe um comentário


Tudo o que você precisa saber para gerar mais tráfego, mais leads e mais vendas usando o poder da persuasão e copywriting!

Todos os direitos reservados 2021 – Gerenciamento de Páginas by H2Web