Como a Modess mudou o hábito das mulheres brasileiras (lição de marketing)

Como a Modess mudou o hábito das mulheres brasileiras (lição de marketing)

Recentemente li como a Modess, da Johnson & Johnson, mudou os hábitos das mulheres. Foi ela quem estabeleceu o uso de absorventes femininos descartáveis no Brasil, surgindo como marca líder em anúncios em revistas brasileiras desde o ano 1930.

Antes da invenção do absorvente industrial eram utilizadas pequenas toalhas de pano chamadas de “toalhinhas higiênicas”, as quais após o uso eram lavadas e reutilizadas.

Modess (cujo nome sugeria “modéstia”) se distinguiu no mercado pela sua comunicação. De 1948 a 1970 a marca utilizou o slogan “Modess… Because”, que capitalizava a relutância de tratar abertamente do assunto menstruação.

As propagandas da Modess foram amplamente divulgadas em periódicos com público-alvo feminino (a mulher ganhava espaço nessa época).

Destaque para a Revista da Semana, Jornal das Moças, O Cruzeiro, Carioca, Vida Doméstica, A Cigarra, Fon-Fon, Revista Tricô e Crochê e Querida, publicados sobretudo entre as décadas de 1930 e 1960.

Na época da Segunda Guerra Mundial, a divulgação do absorvente Modess nestas revistas era estimulada pela distribuição de cupons de amostras grátis, acompanhadas do recebimento de um livro intitulado “O que a mulher moderna deve saber” (uma espécie de Marketing de Conteúdo e Branded Content antigo).

Assim como a Gillete e a Bombril, a Modess iniciou o produto no mercado, por isso associa-se ainda a marca aos absorventes. Cresci ouvindo mulheres da minha família falando “modess” em vez de absorvente.

Durante a maior parte do século XX, a marca reinou absoluto em sua categoria. Permaneceu ativa até o ano de 2008, após progressiva retirada do mercado, quando a própria empresa Johnson & Johnson optou por redirecionar suas ações de marketing para outros produtos com tecnologia mais avançada, como o absorvente Sempre Livre.

Um detalhe importante: a publicidade é responsável por redefinir o papel da mulher moderna na sociedade. Enquanto algumas marcas reforçavam o estereótipo de personagem secundária, outras reforçavam a mudança de padrão e de comportamentos.

Com a industrialização, a partir dos anos 1950, mais mulheres começaram a trabalhar fora de casa e buscar conforto, segurança e informação, três ingredientes fundamentais para a popularização do uso do absorvente descartável.

Abaixo é possível conferir uma peça publicitária que coloca a mulher moderna como personagem principal, exaltando seus novos hábitos e costumes. O texto vende uma ideia ao mesmo tempo em que destaca os benefícios do absorvente descartável.

modess publicidade antiga

Mais textos como esse no meu perfil oficial no Facebook. 

About Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Deixe uma resposta

Fechar Menu