Pesquisar
Close this search box.

Webwriting – Porque o marketing digital não é nada sem o redator

webwriting

Quando ainda estava cursando marketing na universidade, não imaginava trabalhar com webwriting. Pensava que, nos próximos anos, atuaria como estrategista, consultor, diretor de criação ou algo que soasse “mais sofisticado.” 

Apesar de gostar de escrever, não associava a escrita ao meu futuro profissional. Não pensava em algum ofício em que pudesse expressar tal vocação. Escrever para mim era apenas um hobby.

Vale lembrar que na época atuava diretamente na área comercial de uma pequena empresa, do qual também era sócio. Gostava de vender e estava aprendendo as premissas do marketing. Poderia então, quem sabe, ser um diretor de marketing renomado de uma grande agência, ou mesmo de uma empresa multinacional.

Quando ainda restavam dois períodos para que eu me formasse em analista de marketing, pude descobrir e entender como funcionava o marketing de conteúdo. Fiquei apaixonado com esta nova forma de comunicação entre empresas e clientes na internet. 

Passei a consumir tudo o que encontrava sobre o tema e comecei a cogitar a possibilidade de trabalhar com webwriting, a escrita para a web. Segui estudando até que decidi me tornar redator profissional, de fato. 

Fui ligando os pontos: estava formado em marketing, tinha alguma experiência em empreender e gostava de escrever. Por que não unir o útil ao agradável? Vou criar um negócio − pensei   onde posso trabalhar produzindo conteúdo. 

Isso não seria pouco para quem desejou ter um cargo de status na era de marketing? Não, de forma algumaEntendi perfeitamente que o webwriting é uma área de extrema importância para estratégias de marketing digital das empresas.

Por que ele é tão importante para o marketing?

YouTube video

Atualmente, mais de 90% dos processos comerciais tem início em buscas online, 94% dos usuários brasileiros faz compra na internet, e o consumidor acessa a internet pelo menos 3 vezes para pesquisar sobre o produto antes de comprar.

Nesse contexto, para vender, as empresas basicamente precisam ser encontradas, e para serem encontradas necessitam produzir conteúdo. O tipo de conteúdo depende da estratégia, do nicho, do público, mas basicamente podem ser criados artigos, vídeos, e-books, podcasts, infográficos, etc.

Além dos conteúdos produzidos diretamente com a escrita, como o artigo e o e-book, todos os outros em algum momento precisarão de texto, seja para a criação do título, para uma descrição, para uma chamada para ação, etc.

Dentro disso, quem domina as técnicas de escrita e tem facilidade para argumentar, pode encontrar uma grande maneira de trabalhar a partir de suas competências linguísticas.

Jornalistas, escritores, pensadores e outros profissionais que têm em seu escopo de atuação a geração de textos, podem encontrar nas necessidades das empresas um campo de atuação bem vasto. 

A função de um webwriter em uma estratégia de marketing

É do profissional de webwriting a responsabilidade de transformar as pontuações de uma estratégia em conteúdo real que os usuários possam consumir e apreciar. É a partir do webwriting que os resultados tangíveis em uma estratégia de marketing digital podem ser alcançados.

Antes de definitivamente unir o marketing à produção de conteúdo, adorava pensar na formas criativas de redação publicitária, ou, em como eu poderia formar reflexões no estilo jornalístico para artigos que escrevia para periódicos regionais. Mas então que entendi que…

Não é redação, é conteúdo.

Apesar de parecer, o webwriter não é um redator apenas, é mais. Essa confusão acontece porque ainda não temos formações específicas para quem produz conteúdo para web.

Geralmente quem cria textos online vem de outros setores como a redação publicitária, o jornalismo ou comunicação. Mas quando se trata de marketing digital, o profissional de webwriting precisa entender que o que ele faz não é redação, mas conteúdo.

Num trabalho de redação, seja ela voltada a propaganda ou comunicação, o processo é: conceituar, criar, revisar e aprovar. Mas quando se trata de conteúdo para a web, o ciclo é muito mais abrangente, e vai desde a organização da informação até a arquivação do conteúdo.

Nesse contexto, faço uma ponte com um pensamento que dissemino desde que iniciei no ramo de marketing digital: 

O webwriter não apenas escreve, faz marketing. 

Sempre procurei colocar isso em prática. Até porque, sem marketing, o conteúdo é apenas texto. E como a intenção é voltar à escrita para o trabalho estratégico, deve existir uma estratégia pontual por trás do que é produzido. Então qual seria o papel do webwriting?

O verdadeiro objetivo do webwriting

Chegará uma época que as empresas não mais contratarão redatores que apenas escrevam bem, mas profissionais que saibam como produzir conteúdo de resultados. Por isso que se o webwriter não compreender o marketing de conteúdo, estará com os dias contados no mercado.

As empresas estão cada vez mais convencidas de que precisam investir em conteúdo para se destacar no mercado. E isso não será possível apenas com gramática excelente. Para escrever conteúdo para a web, que seja de fato eficiente, um redator precisa se preocupar em assumir a responsabilidade em ajudar os leitores a encontrarem a informação ideal.

Em outras palavras, deve produzir um formato escrito com o máximo de relevância. Veja o Kristina Halvorson diz na frase abaixo : 

Coloque de lado todo o trabalho extra exigido ao escrever para a web, e sobra uma verdade básica, inescapável: o webwriter precisa ter a habilidade e o talento para escrever um conteúdo persuasivo, convidativo e claro.

É preciso entender que o conteúdo deve preencher uma necessidade real. Ele estabelece pontes, conexões emocionais entre as pessoas, atrai gente em busca de soluções para os seus problemas, cria relacionamento, posiciona a marca na mente do consumidor.. O webwriting deve possuir coração e alma. E por isso…

Sem webwriting, não há marketing digital

A função do webwriting não é encher plataformas de bits, mas transmitir informações úteis e relevantes. É dele a função de conectar consumidores e marcas. Não é produzir publicação gratuita, mas transformar fontes de informações em conteúdos valiosos.

Não é apenas seguir a execução de um calendário, mas propagar ideias consumíveis que conduzam o usuário à venda. A escrita para a web deve atrair e engajar leitores, influenciando-o a clicar em links que o levem para uma jornada de transformação.

É do redator o trabalho de ser o porta-voz das empresas, iniciando um ciclo de conversa com os leitores. Cada formato composto deve representar solução, a resolução de um problema, a educação integrada… Não é redação, é conteúdo.

Sem webwriting, não há marketing digital!

Conheça o e-book Redator Freelancer: dos primeiros clientes ao sucesso no mercado

Quem gostou deste artigo também leu:

Paulo Maccedo – Todos os direitos reservados 2023