Iniciativa, quebra de regras e reinvenção

Iniciativa: O trabalho não é chegar ao status quo; o trabalho é reinventar o status quo. – Seth Godin

Talvez você não tenha reparado com clareza, mas as coisas mudaram bastante.

Lembro exatamente de quando comecei a cogitar trabalhar com escrita.

Foi há pouco mais de dez anos.

Na época eu escrevia em cadernos escolares (que ainda guardo) e pouca gente lia.

Primeiro porque eu tinha vergonha, segundo porque “era mais difícil” fazer alguém ler alguma coisa.

Hoje, uma notinha, um pensamento, um verso ou um artigo podem ser publicados e lidos em tempo recorde. Atualmente é muito mais fácil promover um trabalho de escrita, fazer alguém ler, editar, refazer, etc. Isso porque a internet é um espaço amplamente democrático.

Já publiquei alguns livros sem editora, sem grandes investimentos.

Posso vender os exemplares por demanda, ou seja, imprimindo de acordo com os pedidos. Isso quando imprimo (já ouviu falar em e-book?). Esse é outro ponto do cenário democrático: prejuízos evitados, riscos menores.

As coisas mudaram bastante.

Talvez você leia esse post e tudo bem.

Se você não ler, está tudo bem também.

Democracia, lembra?

Você pode gastar alguns minutinhos do seu dia para conferir as besteiras que escrevo aqui no blog ou sair para visitar outros sites com coisas melhores ou piores.

É a internet mudando as coisas… Irado, não é?

Tenha iniciativa, Quebre as Regras, Reinvente…

No Livro “Quebre as Regras, Reinvente”, Seth Godin sugere que imaginemos um mundo sem mediadores, editores, chefes, colegas de recursos humanos, enfim, sem ninguém dizendo o que não se pode fazer.

Parece utópico? Não é.

Se você vivesse em mundo assim, o que você faria? Vamos lá, você está nele e pode fazer o que sente vontade agora…

Ele explica:

Na China há uma fábrica que faz as mesmas peças que a sua – por um décimo de preço. Descendo a rua, há um restaurante copiando seu menu em e sua carta de vinhos, mas cobrando 20% menos que você. O último agente de viagens saiu de cena.

Editores de revistas deixaram seu crescimento para os blogueiros. A Wikipédia não precisou apelar para a autoridade de uma Encyclopedia Brittanica; Ela contou simplesmente com colaboradores que foram e fizeram o trabalho. Os funcionários da Brittanica ficaram assistindo as coisas acontecerem.

O mundo é outro.

Você está acompanhando isso?

Vai lá e faz

A era da comoditização acabou e sugere que esqueçamos essa história de caminho pré-definido, que ainda é mantido na cabeça de alguns. Não é preciso seguir um manual social para se chegar aonde se deseja.

Não existe mais a ideia de que você precisa ouvir uma centena de nãos e ter que engolir opiniões equivocadas de uma porção de gente que você sequer conhece para ter um livro publicado, fazer uma faculdade, ter uma especialização, criar uma boa peça, submeter a algum editor.

A responsabilidade é única  exclusivamente sua.

O cenário digital permite que você crie a sua própria audiência, dê o tom de sua mensagem, atraia e conquiste pessoas.

Você pode produzir a sua própria obra, do seu jeito, contar com fãs para ajudá-lo a financiar as impressões, da ilustração da capa à revisão e fazer tudo sozinho.

Fui lá e fiz

Quando descobri que eu não dependia exclusivamente de uma editora para realizar o sonho de ser escritor, foi como se uma grande janela se abrisse na minha frente.

Não que eu despreze ou esteja fechado a trabalhar com uma editora, mas é muito interessante para mim ser e continuar independente. Iniciativa própria!

Lancei meu primeiro livro com apenas R$ 200 que foram pagos a um revisor textual. O resto eu fiz por conta própria, com a ajuda de amigos e com a abertura de uma plataforma de auto-publicação.

Vendi mais de 100 cópias nos primeiros 12 meses, somente divulgando o link para as pessoas comprarem e também imprimindo algumas cópias para vender de mão em mão.

A internet está mudando as coisas…

Estamos na era do conteúdo.

Todos os dias consigo me conectar com centenas de pessoas que podem ler o que eu escrevo.

Isso pode ser feito em plataformas que só exigem de mim uma contribuição de tempo ou algum investimento financeiro.

Agora é sua vez

O mundo continua mudando rápido demais. Faça algo acontecer agora.

Sem a chama da iniciativa você não tem outra escolha a não ser reagir diante do que o mundo te impõe.

Sem a atitude de experimentar, de se instigar, de ser independente, você estará travado, esperando ser levado por algo ou por alguém.

Você tem uma mensagem positiva e transformadora para entregar ao mundo? Se não tem, comece a construí-la. Se tem, comece a compartilhá-la.

Simples assim.

É fácil!

Crie um blog hoje mesmo, escreva um artigo, grave um vídeo ou um áudio… Ou vá até o Facebook e escreva uma nota ou pegue o celular e faça sua transmissão ao vivo.

Comece agora.

Depois continue com força, coragem e paixão para fazer acontecer.

Assista o vídeo abaixo e veja como as coisas ficaram mais interessantes!

Você também de gostar de:

“Desconstruindo o mito do todo mundo pode empreender”

– Propósito empreendedor: mentiram para você?

 

Quem gostou deste artigo leu um desses:

Este post tem 2 comentários

  1. Fabiana Alves

    Mais um grande artigo e amei o vídeo. A geração X segue bem a linha Ayn Rand, o que a Y transformou.
    Puxa, existe a Geração XY? Rs… Acho que tô meio nessa nomenclatura, rs….

    Abraços.

    1. Paulo

      Oi, Fabiana! Bom te ver aqui de novo. XY não sei… Acho que fico entre os dois também. rsrsrs Sei que tem a Geração Z já. O que virá depois dessa, não sei. rs

      Grande abraço, querida!

Deixe um comentário


Tudo o que você precisa saber para gerar mais tráfego, mais leads e mais vendas usando o poder da persuasão e copywriting!

Todos os direitos reservados 2021 – Gerenciamento de Páginas by H2Web