Como produzir conteúdos para o SEO [além das palavras-chave]

Como produzir conteúdos para o SEO [além das palavras-chave]

Não adianta produzir conteúdos freneticamente se eles não forem bem encontrados pelas pessoas. É por isso que SEO e Conteúdo continuam formando um casamento perfeito! – Rafael Rez

Quem trabalha com conteúdo web precisa saber o quanto o SEO é importantíssimo para o bom ranqueamento de uma página ou de um site nos motores de busca. Apesar desse ser um assunto extenso e relativamente complexo, resolvi abordar aqui considerações essenciais para que você aplique em sua produção.

Meu objetivo é que você fique apto a criar conteúdos que ajudem o seu site ou blog serem facilmente encontrados na web e gerarem mais que tráfego. Vou falar também sobre como sua empresa pode converter mais leads e vender usando termos mais específicos.

Continue a leitura e aprenda mais sobre como fazer o seu conteúdo funcionar através do SEO!

Como produzir um conteúdo para o SEO

Primeiramente é bom saber como os motores de busca tratam os sites. Quem cria conteúdo com a finalidade de gerar visitas, leads e vendas, precisa saber fundamentalmente como construir um site rastreável pelo Google, com conteúdos que sejam corretamente indexados e ranqueados. A coisa funciona basicamente assim:

#1. Rastreamento

O site precisa ser rastreável pelo Google e por outros motores de busca. Se a plataforma for lenta, se não houverem sitemaps corretos e se a estrutura do site estiver errada, o Google não conseguirá rastrear as páginas. Dessa forma, fica difícil fazer as páginas ficarem em posições privilegiadas.

#2. Indexação

O termo indexação é relacionado à colocação das páginas que o motor de busca rastreou no Índice de Páginas de resultados. Nessa fase, o Google exclui conteúdos duplicados, dá prioridade às páginas mais importantes e compreende as ligações entre o seu site e outras plataformas relacionadas. Se tudo estiver certinho, o buscador dá um “peso” ao seu site diante dos outros sites da internet.

#3. Ranqueamento

Essa terceira etapa é a única visível aos usuários. Aqui é onde acontece efetivamente a ordenação das páginas a cada pesquisa feita por determinada palavra-chave. Toda vez que um usuário fizer uma busca, o algoritmo apresenta os resultados personalizados para ele. É bom saber que, em geral, as posições médias dos resultados são muito parecidas quanto existem milhares de pesquisas feitas pelo mesmo termo.

Sem saber como esse processo funciona, e como o conteúdo deve estar publicado em seu site/blog, você pode estar jogando fora muito esforço em produção de conteúdo. No entanto, estando isso previamente compreendido, vamos ver agora como um conteúdo pode ser bem otimizado para ser encontrado pelo Google:

Palavra-chave: a base para um conteúdo otimizado

É muito importante que antes de qualquer produção as palavras-chave a serem usadas estejam definidas. Você deve saber quais os termos de busca mais relevantes que os usuários digitam nos sites de pesquisa quando estão à procura do que você oferece.

Uma das ferramentas usadas para encontrar os termos digitados pelos usuários é o “Planejador de Palavras-Chave”, do Google AdWords. Uma ferramenta gratuita e muito eficiente na hora de definir os termos de pesquisa. Ela possibilita descobrir quais as palavras mais relevantes em relação ao assunto que se pretende escrever, os termos mais pesquisados e uma relação de concorrência quanto a elas.

Quanto menor for a concorrência e quanto mais busca a palavra tiver, melhor ela será para trabalhar para gerar tráfego. Entretanto, não basta apenas escolher termos e espalhá-lo pelo conteúdo, pois os motores de busca hoje em dia consideram muito mais a relevância do blog. Por isso preocupe-se principalmente em fazer um conteúdo de qualidade, que ajude as pessoas (vou falar sobre isso no fim do post).

Faça a promessa logo no título

Outros especialistas, de produtores de conteúdo a profissionais de SEO afirmam que o título é o elemento que deve receber mais atenção na hora de criar um conteúdo otimizado. Ok, mas isso influencia no ranqueamento? Certamente! Estamos falando sobre encontrabilidade. Se o título do seu conteúdo não tiver a ver com a mensagem central, seu esforço de produzir um formato otimizado pode descer pelo ralo.

Sempre procuro usar as palavras-chave principais no título para facilitar as buscas, claro, desde que isso não atrapalhe na relevância. O propósito dos algoritmos é mostrar às pessoas os resultados mais relevantes em suas buscas, e isso precisa estar presente no título, para quando o seu site aparecer entre outros na página do buscador, as pessoas se interessem e cliquem nele.

O tamanho do conteúdo e a influência no SEO

O tamanho do conteúdo importa? Sim. Tenho um artigo completo falando sobre isso aqui. Mas posso te dizer rapidamente porque esse aspecto é importante para o ranqueamento. O tamanho do conteúdo precisa ser o necessário para você transmitir sua ideia com clareza, explorar os pontos principais e conseguir levar a informação de maneira sucinta e ao mesmo tempo completa. Isso é também o que entendo por relevância.

Mas, está comprovado que os textos maiores são mais bem posicionados na busca, porque teoricamente, têm mais profundidade. Eu não me prendo totalmente a isso, mas sempre aconselho fazer conteúdos maiores para os seus sites. Num geral, trabalho com variedade de tamanho e não produzo artigos com menos de 300 palavras.

Encaixe a palavra-chave em pelo menos um intertítulo

Os Heading Tags também devem ser considerados na hora produzir conteúdos para o SEO. Este é um recurso utilizado tanto por programadores quanto por profissionais de SEO e Marketing de Conteúdo. Para que você entenda, Head é um termo em inglês, que em tradução significa Cabeçalho. Os subtítulos (H1, H2, H3…) que utilizamos num artigo de blog podem ser considerados Headers.

Por exemplo, o H1 é o Cabeçalho 1. Este é o mais importante dos Headers. Conceitualmente é o intertítulo que apresenta maior destaque, com uma fonte maior, sendo, geralmente, o elemento textual mais visível em uma página.

No que diz respeito à produção de um conteúdo para o SEO, além do título, a tag H1 é o elemento que os buscadores identificam o assunto principal de uma página. Portanto, o título e o primeiro subtítulo “acabam definindo” o assunto abordado.

Por isso procure encaixar a palavra-chave que você quer ranquear em pelo menos um intertítulo, de preferência no primeiro.

Link Buillding é fundamental!

O Link Buillding também é uma técnica muito importante e essencial para o SEO de um conteúdo. Ela ajuda e muito a aumentar a autoridade de um conteúdo e da plataforma. O que você deve fazer é conseguir links bons referenciando o seu conteúdo e o seu site. Faça isso com conteúdos relacionados do próprio blog. A linkagem interna vai ajudar a “amarrar” os conteúdos e levar o usuário de um assunto para outro.

Quanto a sites externos, se você trabalhar bem a relevância dos seus conteúdos, logo as pessoas estarão fazendo a linkagem para eles, pois ele estará garantindo autoridade e visibilidade. Mas você pode facilitar isso com a técnica de guest posting, que é quando um convidado produz um conteúdo para outro site.

A Resultados Digitais ensina como conseguir isso!

Além do convencional: como aumentar os resultados do conteúdo usando táticas de SEO

A fim de tornar esse post mais completo, decidi incluir aqui uma questão levantada por Fábio Seletti, um leitor e colega de profissão:

“Dentro das estratégias de inbound marketing sempre se comenta bastante que é necessário utilizar as palavras-chave de forma que elas direcionem o lead do topo para o final do funil.

Uma coisa é você abrir o Sem Rush e buscar vários termos em função da head tail que usada como referência de busca de forma mais aleatória para o uso. Outra coisa é saber pontualmente qual é a keyword correta para atrair, qual a que converte e qual a que encanta.

Já ouvi bastante sobre esse assunto, e que é de fundamental importância, mas nada sobre o como realizar esse processo de forma técnica e não subjetiva, baseada apenas no feeling do redator ou do analista de SEO. Como agir?”

A ideia inicial é sempre compreender o que o público realmente está buscando. Eu, por exemplo, faço análises de diversas palavras-chave, e uso algumas nem tão pesquisadas, mas que em muitos casos ajudam bastante a conectar com a audiência e aumentar os resultados do conteúdo lançado.

Valorizo bastante o SEO e gosto de trabalhar conteúdos que sejam, além de tudo, bem encontrados pelos motores de busca. Mas também defendo a criação de conteúdos que não sejam “apenas pensados em SEO para gerar tráfego.”

Por isso considero as análises de grupos onde as pessoas interagem frequentemente. Fóruns, comunidades no Facebook e outros canais são excelentes para colher feedbacks que ajudem o ‘cara do conteúdo’ criar algo que seja interessante para os seus leitores e clientes em potencial.

Logicamente, esse é um processo muito mais empírico, ou seja, da experiência pessoal do profissional, do que de aspectos técnicos propriamente ditos. Mas para que você possa entender melhor como usar termos mais precisamente no processo, leia o próximo parágrafo:

SEO, Cauda Longa, informações valiosas e conexão

Algumas empresas utilizam o conceito de long tail (cauda longa) para aumentar os resultados dos conteúdos dos seus sites. Expressões de busca mais específicas, que geralmente são compostas por 3 ou mais palavras, são ótimas para levar o usuário até uma camada mais profunda de interação com a marca.

Esses termos podem gerar volumes mais baixos de busca e tráfego, mas levam a pessoa que procura por algo mais específico a interagir mais. No livro Regras de Conteúdo, os autores explicam que essa abordagem é similar a “não marcar um gol em cada ataque, mas se você insistir, pode ganhar o jogo”.

Fazendo uma ponte, procuro trabalhar de forma empírica e técnica na hora de escolher as palavras-chave para o meu conteúdo. Tento me colocar no lugar do cliente e digo: “que perguntas ainda não foram respondidas? ”. Isso acaba me levando a ser mais específico.

Por exemplo, produzi por um bom tempo, conteúdo para redatores freelancers. Usei termos como: “redação freelancer”, “redator freelancer” e outros para criar conteúdo de topo de funil. Quando lancei um e-book que explicava como começar a carreira e trabalhar como redator, optei por trabalhar palavras-chave mais específicas, como: “como escrever para web”, “como escrever textos online”, entre outras. Os termos não geravam tanto tráfego, mas levavam o usuário diretamente para um post, onde no fim, eu apresentava o livro. Algumas vendas orgânicas foram feitas.

Num geral, faço as coisas dessa forma: trabalho com palavras mais genéricas e com alto volume para posts conceituais e que permitem apresentar o meu trabalho, gerar tráfego e leads (marketing, marketing de conteúdo); e com termos mais específicos que me permitem explorar melhor os temas e resolver os problemas das pessoas que se interessam pelo que eu faço, e que estão “sendo mais sofisticadas” em suas pesquisas. .

Um empresário que busca saber o que é marketing de conteúdo, em breve poderá buscar algo do tipo: “como contratar redatores” ou “como criar um planejamento para o meu conteúdo”. Se há buscas no Google para esses termos e se eu produzir conteúdo que explorem isso, certo que o usuário encontrará o meu conteúdo mais facilmente e estará mais aberto a receber os meus conselhos e contratar os meus serviços.

Para que tudo flua, é preciso estará tento ao que as pessoas precisam e desejam e os problemas que elas enfrentam. Quanto mais valiosas forem as informações fornecidas pelo conteúdo, mais você será visto como especialista e mais ganhará a confiança das pessoas.

Mais negócios a longo prazo

Pratique o que foi abordado aqui na hora de produzir seus conteúdos, mas lembre-se que o SEO precisa ser trabalhado em curto, médio e longo prazo. Fazer um conteúdo chegar ao primeiro lugar das buscas é trabalhoso. Mas a vantagem de o conteúdo vai aparecer bem nas pesquisas, é que isso gera credibilidade, mais visitas, mais leads e mais negócios.

Também se lembre de usar palavras-chave mais específicas e ajudar os usuários com seus problemas. Seus resultados irão aumentar consideravelmente. Pense nisso e invista no SEO nos conteúdos que você produz. Para fechar, destaco mais uma vez a importância da relevância e da qualidade. Um conteúdo de qualidade acaba recebendo atenção natural por parte dos usuários e tende a converter mais.

Inclua sempre palavras-chave e termos de busca de modo coerente em seu blog; não de um jeito chato e óbvio que atrapalha o próprio conteúdo. Da mesma forma, você pode incluir as palavras-chave que desejar, mas de modo natural, coerente. Não faça com que você se pareça com uma ferramenta, ou pior, que pareça não saber nada enchendo seu conteúdo de palavras-chave descontextualizadas e sem valor para o usuário. – Regras de Conteúdo

Estou enviando coisas boas para o e-mail de meus seguidores. Você pode receber também se cadastrando aqui!

Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Este post tem 2 comentários

  1. Hoje em dia não tem desculpa! Até existem plugins de WordPress, por exemplo, que auxiliam na otimização e SEO de publicações. Eu particularmente ainda uso e funciona muito bem.

    1. Fala Wagner Junior! É verdade, eu utilizo o Yoast, e é um ótimo medidor de SEO. 🙂

Deixe uma resposta

Fechar Menu