Marketing Digital e as Jóias do Infinito: um conteúdo indiscutivelmente completo sobre o assunto

Marketing Digital e as Jóias do Infinito: um conteúdo indiscutivelmente completo sobre o assunto

Nunca se falou tanto em marketing digital nos últimos anos…

E essa busca vem crescendo ainda mais por causa do desemprego, que estava em 8,1% no ano de 2017.

Será que estamos vivendo como no “Filme dos Vingadores: Guerra Infinita” e isso vai te fazer virar pó também?

Essa é uma ótima analogia para compreendermos o poder do marketing digital.

Com esse aumento histórico de desemprego, que não se via desde 2012, muita gente tem fugido dos padrões e conhecido um universo alternativo, algo que ainda não havia explorado por muita gente.

Cara, isso é demais porque é nesse momento que você conhece o seu verdadeiro poder e descobre novos caminhos que ainda não tinha tentado por causa do comodismo – ou da falta de vilões.

Como eu sempre destaco nos meus livros, o mundo está mudando e o marketing digital está contribuindo para essa mudança.

Por isso, só vence “a guerra infinita do capitalismo” quem se movimenta e sai da caixinha.

Vamos considerar o desemprego como o Thanos, o grande vilão, e as jóias do infinito como o marketing digital…

Você, vingador, vai ter de presente o caminho para essas jóias a partir de agora.

Então prossiga com atenção pelos próximos parágrafos desse artigo e entenda o que é essencial sobre marketing digital!

Marketing digital ou “não digital”? Uma experiência que você precisa conhecer

marketing digital

Esses dias, como um bom carioca que sou, fui tomar água de coco…

O dono da tendinha foi super gentil comigo e me fez uma pergunta enquanto preparava o que eu havia pedido:

Você já ouviu falar nos benefícios que a água de coco proporciona?

Na hora me senti de frente para algum vendedor clichê, mas como nunca tinha escutado falar aquilo sobre o coco, resolvi ouvir mais sobre o assunto.

Ele me deu uma revista, que não era tão nova assim, mas tinha um texto interessantíssimo sobre os benefícios desse líquido para quem malha, quem tem problemas cardíacos, dentre outras coisas.

Você percebeu o que ele fez?

Simples, ele quis me fidelizar como cliente por meio do conteúdo (estratégia que vamos abordar mais à frente)…

Ele me conscientizou de que a água de coco é muito importante, e que toda vez que eu passar por aquele local, precisaria comprar um “copinho” para hidratar, evitando problemas futuros.

Gostei da atitude dele e mostrei que poderia fazer isso de outra forma.

Pois é, o marketing dele não foi tão digital – na verdade nada digital – mas a atitude de surpreender foi impactante.

O que percebi foi que ele conseguiu o que queria, mas e o primeiro passo para um negócio (a atração)?

Ele pode até fidelizar quem já teve a atitude de comprar com ele, mas ele não atrai novos consumidores, porque o conteúdo dele se limita às pessoas que chegam até ele por sua própria vontade.

Talvez ele ainda não tivesse o caminho para as “jóias do infinito”, mas estava tentando.

E você? Será que investe no marketing digital e aposta que isso vai atrair e fidelizar clientes, te dando o retorno necessário?

A verdade é que muita gente não faz o marketing sem ser digital, imagina então “gastar seu tempo” na internet, em frente a um computador apenas para chamar mais atenção para o seu negócio…

Mas, caro leitor, isso é importante.

Esqueça a ideia de que quem passa seu dia na internet não está trabalhando…

Desculpem a sinceridade, mas é provável que essas pessoas estejam trabalhando mais que muita gente com emprego convencional – e provavelmente ganhem mais dinheiro também…

“Eita!”

Veja esses resultados do marketing digital e entenda porque precisa investir nisso agora!

marketing digital

Para você que acredita que o marketing é importante, mas que o digital não merece toda essa atenção, aqui vão umas verdades:

  • Uma pesquisa apontou que mais de 1/3 dos diretores de marketing apostam que o digital vai ser responsável por 75% dos gastos de marketing nos próximos 5 anos (Fonte: Adweek).

Se alguém acha que as redes sociais não recebem tanto investimento assim:

  • Os investimentos nas mídias sociais foram de 7 bilhões de reais no ano de 2014 (crescendo 25% se comparado a 2013). Em 2018, o investimento esperado é de mais de 10 bilhões de reais (Fonte: Interactive Adversiting Bureau).

Essa serve para quem acha que investir em um bom site é perda de dinheiro e tempo:

  • 56% dos consumidores ficarão mais dispostos a comprar se o seu site proporcionar uma experiência personalizada, também conhecida como UX ou experiência do Usuário (Fonte: Usabilla).

E a última é destinada para quem pensa que não dá pra vender online e que o marketing digital não faz sentido:

E você, já comprou online?

Quantas vezes você abriu uma página do Facebook para identificar os produtos antes de realmente comprar?

Será que você já leu algum artigo ou viu um vídeo meu antes de se tornar meu seguidor?

Se alguma dessas coisas já aconteceu contigo, você é “vítima” do universo do Marketing Digital, mais do que imagina. 

O que significa esse tal de marketing digital mesmo?

marketing digital

Marketing é um conjunto de estratégias para otimizar os lucros do seu negócio, adequando produções e ofertas dos produtos e serviços de acordo com as necessidades ou preferências dos consumidores.

Com ele, você pode fazer pesquisa de mercado, design, atendimentos de pós-venda, campanhas de publicidade, dentre outras ações, com o objetivo de influenciar o público quanto à sua marca, produto ou ideia.

Já o digital se trata de usar meios tecnológicos e online no dia a dia, para aprender, se comunicar melhor, fazer amizades, vender, se informar etc.

Junte tudo!

Você pode usar todas as “boas e velhas” estratégias de marketing, mas sem precisar sair de “porta em porta” para conseguir algum resultado.

Todo mundo que trabalha com vendas sabe que, antes de conseguir um “sim”, você passará por muitos “nãos”.

Mas é muito mais trabalhoso você receber uma ‘portada na cara’ ao tentar vender algo pra alguém presencialmente, que uma resposta negativa ao abordar alguém pelo Facebook, por exemplo.

O marketing digital pode ser considerado como uma união de estratégias, fazendo com que, por meio da tecnologia, você gere resultados rápidos e relevantes online ─ e off-line ─ para a sua empresa.

Como o marketing digital surgiu?

Apesar de o marketing digital não ser dependente necessariamente da internet, ele surgiu um tempo depois dessa invenção da qual não vivemos sem hoje.

Com a popularização da internet e o número de usuários que só aumentavam, as empresas começaram a ver uma oportunidade de promover seus produtos e serviços, tendo um alcance bem maior do que o comum.

Mas por incrível que pareça, a primeira ação de marketing digital na internet foi um fiasco total e ela foi feita pela empresa de advocacia Canter e Siegel, em 1994.

Isso porque a empresa resolveu fazer o que há de mais detestado pelos bons marqueteiros: spam.

Ela simplesmente enviou anúncios oferecendo seus serviços para mais de 7 mil grupos de discussão da internet – os famosos fóruns de antigamente.

O problema é que isso violava totalmente as regras desses grupos (você pode conferir a notícia da época e dar boas risadas).

Depois dessa repercussão ruim, muita gente resolveu evitar o uso de spam por algum tempo, dando espaço ao marketing digital de verdade.

Diferença entre marketing digital e internet marketing

No marketing digital você consegue usar recursos como TV, rádio, computador, celular, tablets e internet para promover seus produtos e serviços.

No internet marketing, você vai poder usar meios da internet para divulgar e atrair clientes, por meio de estratégias, como:

Em outras palavras, internet marketing se trata de atrair e fidelizar clientes por meio do universo online; já o marketing digital é mais abrangente e envolve estratégias eficazes em todos os meios tecnológicos.

Para você sacar melhor: internet marketing é a parte do marketing digital.

(Com o tempo, os termos também ganharam conotações peculiares. O internet marketing passou a ser conhecido como um meio de marketing virtua mais persuasivo ─ e agressivo ─ por conta de alguns gurus. Esse tipo de marketing é muito procurado por quem busca saber como ganhar dinheiro na internet).

“Okay, Paulo, já entendi. Mas para ter sucesso nesse ramo, o que eu preciso fazer?”. É o que você pode estar se perguntando agora.

Vamos entender um pouco mais sobre as joias do infinito, ou melhor, sobre as estratégias que vão te fazer crescer.

As 5 joias do infinito transformadas em estratégias de marketing digital

marketing digital

Em um outro artigo aqui do blog, falei sobre as táticas de marketing digital que mais funcionam nessa guerra tecnológica em busca de clientes.

Mas se tratando da guerra infinita em que estamos vivendo, cheia de “vilões” para destruir o espaço que você tenta construir na web, achei melhor adequar as estratégias e apelar para as únicas coisas que podem te ajudar nesse universo:

As joias do infinito das vendas na internet.

Sim, esse não é o nome original, mas resolvi dar esse apelido carinhoso para que você entenda a importância dessas táticas e o quanto podem alavancar suas vendas se usadas corretamente.

(Analogia: As Joias do infinito ou Pedras do Infinito são artefatos da Marvel Comics. São seis seres sencientes imensamente poderosos, transformados em pedras cósmicas pelas Entidades Cósmicas (Morte, Entropia, Infinito e Eternidade), sendo que cada uma joia representa um aspecto do universo. Quem as possui detém o poder).

Vou te apresentar as nossas pedras preciosas do marketing digital!

1 – Seja o mais forte: Joia do poder e energia

Sobre ser o mais forte, é importante te lembrar que quanto mais autoridade tiver, mais difícil será para outras pessoas passarem você para trás.

E para ter autoridade, é importante ir além do básico…

Você não pode e nem deve ser figurante nessa guerra infinita, mas precisa se aprofundar em todos os aspectos para se tornar referência…

Você deve ser um grande vingador!

A joia do poder te dá acesso a todo o poder e energia do universo e só pode ser utilizada por quem tem uma força além do comum.

Traduzindo para o universo do marketing digital:

Essa joia significa se tornar referência, e para usar todo esse poder é necessário ter garra e enfrentar os milhares de concorrentes nesse mar aberto, que é a internet.

2 – Força a partir da fraqueza: Jóia do tempo

Se você fosse portador da joia do tempo, teria domínio total sobre toda a dimensão temporal, podendo alterar a história e os acontecimentos.

Com essa joia, seria muito fácil driblar a concorrência e se tornar o melhor.

Você poderia aprender com seus erros, voltar o tempo e mudar tudo, tendo resultados inacreditáveis.

Mas como nem tudo é perfeito, não temos a joia do tempo que te permite alterar os acontecimentos.

Porém ela é comparada a uma estratégia muito eficaz no marketing digital:

Usar as fraquezas e falhas da concorrência para acertar as suas.

O verdadeiro poder aqui é usar a fraqueza do adversário e formar os seus pontos fortes a partir disso.

3 – Exclusividade: Joia da realidade

Ser exclusivo não significa, necessariamente, fazer algo de extraordinário que ninguém ainda tenha conseguido.

Não é preciso ser um Bill Gates da vida ou algo do tipo.

A joia da realidade faz com que todos os desejos do portador se tornem realidade, fazendo com que a mesma seja alterada de acordo com a vontade dele.

É claro que isso não existe no universo dos negócios, mas a exclusividade pode trazer resultados parecidos com os dessa joia.

Se você usar estratégias com conceitos de novidade e dar aos seus produtos algum elemento novo ou exclusivo, a realidade do que seus clientes pensam sobre você vai mudar e os seus resultados também.

4 – Segmentação: Joia do espaço

Nas histórias da Marvel, quem tiver a joia do espaço pode abrir portais instantâneos, existindo em vários lugares ao mesmo tempo.

Conseguir estar em todos os espaços é realmente de encher os olhos, mas é um caminho perigoso e cheio de vilões.

Em quanto mais lugares você estiver presente, mesmo que digitais, mais concorrência terá que enfrentar.

E se você ainda não se consolidou em alguma, é melhor escolher um segmento para se tornar referência e alcançar o seu espaço (aconselho que leia este artigo sobre o que é posicionamento de marca).

Se você escolher os nichos certos, que realmente tenham a ver com o que você gosta e que chamem a atenção do público, daqui a pouco tempo vai conseguir construir portais e existir em vários lugares ao mesmo tempo com o marketing digital.

5 – Elemento surpresa: Joia da mente

Com a joia da mente, você conseguiria acessar todos os pensamentos e sonhos da pessoa que escolhesse.

Dessa maneira, você poderia manipular as percepções de acordo com a sua preferência.

No universo do marketing digital, não há como manipular os pensamentos dos consumidores e nem adivinhar o que eles estão pensando, mas você pode perguntar a eles por meio do Inbound Marketing  (vamos falar disso mais à frente).

E com essas informações, você pode surpreendê-los fazendo com que a percepção deles sobre você, seu negócio ou seus produtos e serviços mude por completo, sem precisar fazer muito esforço pra isso.

Legal todas essas joias, mas o que você ganha com tudo isso?

marketing digital

Usar o marketing digital te oferece muitas vantagens sobre os concorrentes e você pode conferir todas elas por aqui, meu caro herói!

1 – Segmentação

Segmentando o seu público, você consegue dividir o mercado em grupos com características, comportamentos, necessidades, desejos, perfis financeiros e psicológicos diferentes.

Isso permite que as suas estratégias se tornem bem mais efetivas, porque você poderá alcançar o público certo, em vez de focar todos os esforços em quem não tem a mínima chance de comprar com você.

2 – Assertividade

Com as estratégias de marketing digital, você consegue focar nas necessidades dos clientes, tomando atitudes mais assertivas na hora de apostar nas estratégias de vendas.

Além disso, não só você, mas eles também conseguem tomar decisões mais certeiras, estudando as informações antes de pagar por um serviço ou comprar um produto.

E mesmo quando a vantagem é do cliente, você também ganha com isso.

Com a conscientização antes da compra, os consumidores passarão a ver mais valor na oferta, em vez de “pechinchar” por preços menores.

3 – Personalização

Fala sério! Quem não gosta de se sentir especial, importante e lembrado?

Imagine então se uma empresa da qual você comprou um produto bacana mostrasse que realmente se importa com você…

Esse é um dos principais pontos do marketing digital: o seu serviço não é igual ao de ninguém e o atendimento pode ser diferente de tudo o que o cliente viu.

Personalizar a comunicação com os clientes gera uma relação mais confiável entre vocês e ainda cria proximidade e afeição.

Acabou a era de “engravatadinhos” tratarem os clientes com toda aquela frieza corporativa.

No mundo conectado de hoje, vence a guerra infinita quem se torna amigo e conquista o coração dos consumidores com um atendimento personalizado.

4 – Custos menores

Quem não tem um dispositivos móveis hoje em dia?

É muito difícil pedir um número de celular e alguém não ter ou até mesmo perguntar sobre o Facebook e a pessoa não conhecer a plataforma.

Antigamente, para que alguém conhecesse o seu negócio, produto ou serviço, era necessário gastar rios de dinheiro com anúncios, panfletos, implementações e outras formas de divulgação.

Agora você não precisa mais disso…

Com os meios digitais, você só precisa dos seus aparelhos do dia a dia para pôr as estratégias de marketing digital em prática e começar a ter resultados positivos nas vendas.

Os custos para quem quer empreender no universo digital são bem menores e, em alguns casos, você pode traçar estratégias que não precisam de investimento inicial, exceto o seu tempo.

5 – Viralização

Nesse vídeo exclusivo, falei sobre o marketing viral e o poder que as pessoas e marcas possuem hoje de elaborar conteúdos interessantíssimos com a possibilidade deles serem reconhecidos e compartilhados.

Por causa do poder viral que o meio digital proporciona, você consegue investir em campanhas com mais visibilidade e aceitação.

A grande questão aqui é: não são só as coisas boas que viralizam, mas as ruins também têm esse poder.

Portanto, tome bastante cuidado ao criar campanhas e divulgações.

6 – Mensuração

Certo, chega desse negócio de gastar dinheiro com panfletinhos apenas e não ter parâmetros para saber se isso está dando resultado.

Geralmente, se entrega esses papéis para qualquer pessoa, mesmo que elas não tenham nenhum interesse no seu serviço.

Quando se anuncia em rádio e televisão, também fica difícil saber a quantidade exata de vendas que isso está gerando no seu caixa. 

No final de tudo, a conversão em vendas é menor e você não consegue mensurar todos os seus resultados – sendo bem sincero, eles nem são tão animadores assim.

E você não pode botar dinheiro para fora do caixa, e depois não colocar de volta no seu bolso.

Com o mundo digital, tudo muda.

Para ter resultados cada vez maiores nesse mundo conectado, é importantíssimo que você veja quais canais de comunicação têm dado mais certo pra você.

Ou seja: você pode saber quais redes sociais foram mais aceitas pelo público, quais tipos de e-mail foram mais abertos e clicados pelos leitores ou quais conteúdos e campanhas atraíram mais leads, por exemplo.

7 – Engajamento

Todo mundo já passou por isso: estava vendo um filme ou novela quando, de repente, foi interrompido pelos comerciais.

Essa é uma sensação extremamente irritante, e é por isso que gera menos engajamento do que outras opções!

No marketing digital, você não vai precisar interromper o momento de ninguém para demonstrar seus produtos.

Você será procurado pelos consumidores e terá permissão para realizar prospecção e vendas.

Além disso, pelo fato de poder gerar conteúdos atrativos e interessantes, você vai conquistar e fidelizar mais clientes.

8 – Precisão

Pode ser que algumas pessoas que viram seus anúncios por aí estejam procurando por ele e precisem dos seus produtos ou serviços naquele momento, como também pode ser o caso de não ser o momento certo.

Com as estratégias digitais, tudo fica mais fácil porque é o cliente quem te procura.

Quando é o consumidor que tem a necessidade e busca pelo que você oferece, fica mais fácil vender.

Por isso, o marketing digital permite que você tenha precisão nas vendas, economizando tempo e esforço com o público incorreto e fazendo com que você chegue no momento certo para as pessoas certas.

Os elementos essenciais do marketing digital

marketing digital

Se você quer mesmo migrar para o universo do marketing digital, é importante que não esqueça de alguns elementos essenciais dentro desse mundo.

Com esses elementos que vou te passar agora, vai ficar muito mais fácil entender do que você precisa para entrar de vez no mundo online.

Veja a seguir o que não pode faltar na sua estratégia!

Website/Site Institucional

Esse é um dos pilares para quem quer que a estratégia digital dê certo. O website é, geralmente, onde você começa a pôr em prática o seu marketing.

É lá que você vai informar aos clientes sobre seus produtos e serviços, mostrar depoimentos, construir uma linguagem própria da empresa, gerar interesse para os usuários e atrair leads (que são contatos qualificados).

Site comercial (e-commerce)

Okay, super legal esse lance de universo online, mas como você vai ganhar dinheiro afinal? Uma das maneiras é através de uma loja virtual.

Já que todos andam conectados, as pessoas usam cada vez mais o celular para pesquisar preços de produtos.

Na verdade, hoje, antes de fazer uma compra, mesmo que seja numa loja física, a primeira coisa que o consumidor faz é pesquisar o produto na internet.

E um site do tipo e-commerce é ideal para mostrar suas ofertas de maneira prática, pois funciona como uma verdadeira vitrine na internet.

Por isso, ter um site comercial com seus produtos à venda, oferecendo meios de pagamento e entrega diferenciados pode te dar resultados incríveis – fique calmo porque você não vai precisar receber em bitcoins (se bem que essa não é uma má ideia).

Blog

Quem me conhece sabe bem que sou um “puxa saco eterno” do uso de blogs na estratégia digital.

Mas isso tem um motivo: esse é um canal que permite que você tenha uma comunicação mais dinâmica, publicando não só os conteúdos comerciais como também os informativos.

Os blogs são essenciais para qualquer estratégia digital, pois será a maneira mais fácil de chamar atenção do cliente e conquistar a permissão dele antes de ofertar algo.

Por meio do conteúdo, clientes se interessam no que você tem a dizer e o próximo passo vai estar bem na sua frente: oferecer algo irresistível.

E-mail

O que, você acha que o e-mail morreu? Isso é um grande mito, não acredite nisso!

Pois saiba que está muito enganado. O Orkut era moda, o MSN e vários outros surgiram e se foram, mas o e-mail resiste a tudo e todos os ataques dos vilões.

Esse é o meio mais pessoal que cada um tem na internet. Algumas razões são:

  • Você precisa de um para ter conta em diversas redes sociais;
  • Se o assunto e a mensagem forem relevantes você salva, se forem desnecessárias, você apaga;
  • Você não tem a pressão de responder uma mensagem imediatamente, dá tempo para pensar, respirar e tomar a melhor decisão;
  • Se as informações que você passar forem importantes, terá segurança de enviar pelo e-mail.

Enfim, o e-mail marketing é um meio de comunicação direta entre você e seus clientes, fazendo com que as suas propostas sejam aceitas mais facilmente.

Banner

Com o banner, você poderá usar a imagem para atrair visitantes ao seu website, blog, ecommerce etc., tendo um alcance ainda maior.

Mas para isso, é importante que você:

  1. Se diferencie de tudo o que está circulando por aí;
  2. Capture a atenção das pessoas, com uma mensagem persuasiva;
  3. Crie uma imagem personalizada que desperte o interesse do público que você está buscando.

Motores de busca

Não adianta nada investir em sites e bons conteúdos se você não é achado pelos usuários da internet; uma coisa não funciona sem a outra.

Os sites de pesquisa, como Google, Bing e Yahoo, por exemplo, possuem mecanismos de buscas, que podem ser usados ao seu favor.

Cada site possui parâmetros para analisar se os conteúdos são realmente importantes para os usuários, valorizando os que mais se adequam a essas “exigências”.

Se você quer saber melhor sobre como investir em conteúdos que sejam valorizados pelos motores de busca, aconselho que leia este artigo aqui.

Landing Page

Falando de marketing digital, o sentido de uma landing page é uma página criada com um objetivo: converter usuários em leads e contatos qualificados em clientes.

Ela também é conhecida como página de captura e é nela que os usuários se cadastram para permitir que a empresa comece uma comunicação mais próxima com eles.

Geralmente, essas páginas não possuem muitos elementos ou coisas que tirem a atenção do usuário.

A ideia é investir em partes que levem o consumidor a um só lugar (esse lugar é definido por você, de acordo com o que faz mais sentido para os seus negócios).

Auto-responder

Geralmente, esse recurso é muito utilizado em websites, sites comerciais e blogs, integrando essas plataformas ao e-mail marketing.

Explicando melhor: o contato entra na sua página e resolve deixar o e-mail para receber novidades.

Nesse momento, ele precisa começar a receber e-mails da sua empresa com informações relevantes e que o interesse.

Apesar desse recurso ser mais utilizado junto com o e-mail marketing, não podemos esquecer dos auto-responders das redes sociais (conhecidos como chatbots) – que são muito úteis para melhorar a taxa de resposta da sua página e ainda dar uma resposta mais rápida aos clientes.

Conteúdo

Don’t ignore this, avenger!

Você precisa investir em conteúdo.

Não há uma estratégia sequer na internet que dê certo sem um bom conteúdo.

Tudo se trata de conteúdo.

Para ter as visitas que vão alavancar o seu negócio, é importantíssimo que você publique informações relevantes em uma plataforma online.

E você pode apostar em conteúdos de vídeo, texto, áudio, imagens, por exemplo.

O que você não pode esquecer é de apostar em algo chamativo e que agregue valor na vida de quem está consumindo o conteúdo.

Relação marketing digital e webwriting

Se você me acompanha por aqui, deve ter lido esse outro texto em que explico completamente a relação do webwriting e marketing digital – aconselho que você dê uma olhadinha depois para complementar o assunto.

Lá, eu falei que 94% dos internautas brasileiros compram pela internet e que o consumidor acessa a web pelo menos umas 3 vezes para pesquisar um produto antes de decidir comprar.

Sabe qual é o problema?

Que para esses usuários encontrarem você em vez de qualquer outro empreendedor que está investindo em Marketing Digital, é necessário investir no nosso último elemento: o conteúdo.

E, independente do tipo de conteúdo, é importante que ele tenha um texto atrativo e que gere reações positivas nos usuários, fazendo com que ele queira tomar a ação de comprar de você.

Neste sentido entra o trabalho de um webwriter, que transforma as suas estratégias em conteúdos relevantes.

Dessa maneira, o usuário pode ler esse conteúdo, ser ajudado por ele e tomar a decisão de compra.

marketing digital

Não fique chateado comigo.

Aproveitando o clima do último filme de Avengers (Guerra Infinita), decidi que o restante dessa história não pode ser contada assim em um espaço tão curto.

Por existirem muitas informações e querer me aprofundar mais no assunto de marketing digital com você, resolvi que vou aperfeiçoando o tema e te passando de pouco a pouco.

Afinal, já é muita coisa até agora para pôr em prática, não é?

Por isso, a partir de agora, você pode usar essas palavras como um verdadeiro guia sobre o assunto, em que trabalhamos os pontos mais básicos e que vamos avançando de acordo com o tempo.

Vá colocando essas dicas em prática e depois volte aqui para ler as próximas etapas que já estão preparadas para você.

Para onde ir agora?

Bem, você pode se inscrever na minha lista VIP e receber e-mails exclusivos e úteis sobre marketing digital e comunicação poderosa na internet. O que acha? Vá por aqui! 

About Paulo Maccedo

Paulo Maccedo é escritor best-seller, profissional de marketing e copywriter. Além de escrever livros, trabalha ajudando empreendedores a influenciar pessoas e construir negócios mais lucrativos usando o poder das palavras.

Deixe uma resposta

Fechar Menu